,

Quando parece mentira, é porque é verdade.

Becca Campelo15:55

Os filmes, os livros e as músicas são fruto da imaginação humana, retratos de realidades criadas dentro da nossa cabeça, simulações às vezes utópicas da vida 'como deveria ser'. Pensando assim, a gente se acostuma a achar que, para sermos felizes, temos que aceitar essas mentiras e fazê-las verdades genuínas. Os mais sábios, inclusive, dão-se por satisfeitos ao resignarem-se com a ideia de que a ignorância é pré-requisito pra felicidade e que, como 'seres superiores' que são, não se vêem passíveis de serem acometidos por esse sentimento, mesmo sabendo que ele está por aí, em todo lugar.

Está nos filmes, nos livros e nas músicas, mas não está dentro de nós. A gente lê e relê mil vezes, assiste, grava e revê, ouve a música em volumes ensurdecedores na vã tentativa de capturar esse sentimento, nem que seja por alguns segundos, nem que seja só um pouquinho. E quando parecemos estar sentindo, nosso mecanismo de auto-defesa programa-se para fazer com que a gente ache que tudo aquilo não passa de um placebo para uma doença da alma. Uma doença sem cura.

Aí, há uns 4 ou 5 meses atrás, eu, que sempre fui sábio, cético e conformado com a finitude do amor, com os limites do que se sente e ávida defensora do individualismo, vi tudo mudar perante os meus olhos. E não estava na TV, no papel, nem no meu aparelho de som. E, definitivamente, não é de mentira. Tão verdade é que hoje eu vejo tudo diferente, pois não tenho mais cortinas na frente dos olhos. 

Hoje eu vejo que os filmes, os livros e as músicas não estão aí por acaso. Eles são manifestações concretas de momentos em que o homem conectou-se com o divino, que paira no ar, mas é invisível aos olhos. São fragmentos de pequenos milagres operados por mãos trêmulas, imperfeitas e pecadoras. São imagens de um destino do qual a gente precisa estar em constante procura, até o fim dos nossos dias.

Digo isso porque eu encontrei o meu.
Lucas Silveira


Sobre o autor: Lucas Cesar Lima Silveira nasceu em Fortaleza no primeiro dia de dezembro de 1983, se mudou para o sul do país ainda criança. Em 1999 participou da banda Democratas, que mais tarde, após a saída e entrada de alguns integrantes se tornaria a Fresno. Lucas é compositor, vocalista, pianista, tecladista, guitarrista, ciclista e muitos outros "istas". 
Instagram e twitter: @lucasfresno

*Mudei um pouco o tipo de texto que costumamos mostrar aqui, às vezes de autoria própria, às vezes de autores muito conhecido atualmente no tumblr, como Clarice, Gabito e Tati. 

O que vocês acharam desse texto do Lucas, e sobre a mudança do estilo do autor escolhido? Tem algum autor para indicar? Comentem, ok?! 

Beijos!

You Might Also Like

1 comentários

  1. Aaah Lucas seu lindo <3
    Adorei os textos e estou adorando o blog! Bjinhos, e passa lá no meu pra ver os meus textos. =)

    http://euqueromaisquetudo.blogspot.com.br/2013/05/momentos-feitos-de-quases.html

    ResponderExcluir

Twitter

Instagram