, , , ,

Depois dos quinze - Quando tudo começou a mudar

Rebecca Campelo19:56


De longe, o livro que eu mais desejava ganhar, e ganhei! rs Ganhei ontem à tarde (de uma pessoa muito especial) e comecei a folhear, senti o cheirinho, li a orelha e li o primeiro conto, rs. Depois guardei na bolsa e curti a tarde, voltei a ler no ônibus e terminei hoje às 15horas e alguma coisa. Incrível, maravilhoso, não consegui parar de ler. Qualquer tempinho que eu tive de ontem pra hoje, eu abri o livro, rs, sério. Ok, vamos falar do livro em si, rs.


Começando pela capa, a ilustradora é a mesma que fez o cabeçalho do blog da Bruna, que desenhou ela e a Zoey <3 A orelha quem escreveu foi a Paula Pimenta (sim, a autora de FMF, que a propósito, temos resenhas aqui no blog, já leu?) e a Summer (gatinha da Bruna) também apareceu na orelhinha, rs. As cores são um amorzinho, rosa e azul. E a fonte é bem delicada.


A Bru escreveu uma dedicatória um tanto quanto carinhosa para os leitores, e em seguida, colocou o desenho da sua primeira tatuagem, aliás, colocou as duas tatuagens. Uma página tem as andorinhas, enquanto a outra tem a frase da Oprah que ela tatuou. Assim que eu li, me lembrei, e olha que só li essa frase no braço dela uma vez, mas é tão intensa que nunca me esqueci, rs.



O livro conta com 59 textos (se minha vista ardendo me permitiu visualizar certo), dentre contos e crônicas, e aconselho que leiam a página 198 antes de tudo. Porquê? Porque nessa página a Bruna separou uma playlist especial para nos acompanhar durante a leitura do livro. Quando eu vi a listinha, pensei que fossem poucas músicas, mas li o livro tão rápido que diria que nem ouvi todas, rs. 

Os contos vão de estou-triste-morrendo à sou-super-confiante-e-me-amo. E a Bruna tem mesmo um pouco disso, nós todas temos, né? Tem dias que nada dá certo, e dias que tudo flui perfeitamente, ela viaja sutilmente entre esses momentos da vida, e divide com a gente textos lindos, de superação, de apoio, ou simplesmente de como todos deveríamos ver a vida. 



É difícil resenhar um livro de contos, porque afinal, não é só uma história, mas muitas. E falar sobre cada uma delas levaria horas. Então estou falando no geral, na obra em si. 
Encontrei apenas um erro de digitação, em que 'vento' ficou 'vendo', e eu já li esse mesmo texto no blog, e o mesmo erro estava. Coisa que enquanto a gente escreve post, geralmente acontece, mas para a publicação de um livro, creio que tenha sido falta de atenção, mas só um errinho não tem problema, rs. Ah, aliás, alguns dos textos do livro já foram publicados no blog, e alguns eu li já sabendo o que esperar do próximo parágrafo justamente por isso, mas não se tornaram menos contagiantes. 


Anota aí na última folha da agenda: sempre existirão outras coisas, outras pessoas, outros lugares neste mundo. O segredo é deixar ele descobrir tudo isso sozinho e ainda assim preferir você.
Em alguns textos a Bruna nomeou os personagens, em outros ela foi homem, em outros ela foi só narradora e houve ainda alguns que ela se entregou, se chamou de Bruna mesmo, Bru e falou de si sem medo algum. Acho legal o fato de conseguir escrever sobre você e se chamar de outro nome, mas acho mais legal ainda escrever sobre você e admitir que aquilo é sobre você e ponto. Ou, até mesmo, escrever sobre estórias da sua cabeça e dar ao personagem, que você tanto imagina, o mesmo nome que o seu. 



Um dos textos do livro que mais me surpreendeu foi A roda-gigante, a personagem principal se chama Valentina, terminou o namoro há um tempo e ainda sofre, vai à um lugar que lhe faz ter lembranças boas e ruins - sobre o início e término do namoro - e, inesperadamente, seu ex divide com ela o carrinho da roda-gigante. Esse texto já foi postado no blog, mas eu não me lembrava dele, ou não tinha lido, não sei.


Não vou contar pra vocês como termina, mas é lindo, tudo nesse livro é lindo, desde os sofrimentos, até às motivações. A Bruna consegue transmitir uma emoção que eu não consigo nem explicar. Quando terminei de ler, enviei logo um e-mail à ela, e espero, de verdade, que ela tenha um tempinho pra ler essa resenha. Tenho certeza que vocês, assim como eu, se inspiram muito nela. É um grande exemplo para as meninas - e alguns meninos - da blogosfera e das redes, em si. 

O destino às vezes gosta de brincar com a nossa coragem.  - A roda-gigante

Voltando à resenha, rs, outro texto que achei maravilhoso foi o último, Vértices de um amor, é a estória mais longa do livro inteiro, e quando você acha que tudo tá perfeito, óbvio demais, vira de cabeça pra baixo, e daí quando você pensa que as coisas vão se arrumar, de outro jeito, você se engana de novo e termina de um modo que eu não esperava. Deixa um suspense no ar, e uma sensação de "seja decidida!". 

O livro tem também quatro folhas de fotografias da Bruna (frente e verso) e, em cada página há uma frase que ela escreveu, são bem bonitas e talvez uma delas fique por aqui um tempinho no quadradinho lá no rodapé - #DicasSL.


Bem, é isso, os textos são muito bem escritos, todos com muita emoção e verdade, alguns tristes, outros nem tanto, outros de chorar, rs, e uns que dão uma sacudida na gente e levantam qualquer um que estiver com baixa auto-estima, viu! E vocês, já leram? Contem pra gente o que acharam, vamos adorar saber, tá?! *-*

Aah, a Bruna diz no livro que podem comentar sobre o que acharam usando a hashtag #livrodepoisdosquinze, vou fazer isso no twitter, qualquer coisa, procurem, rs. 

beijos! 


*Este artigo não é publi-post, a opinião expressa aqui é totalmente pessoal. As fotos que não foram reproduzias pelo SL estão devidamente creditadas.

You Might Also Like

0 comentários

Twitter

Instagram