, ,

E se o mundo acabasse amanhã? (Isabela Freitas)

Kemily13:00

Untitled

E se o mundo acabasse amanhã? Você enviaria aquela mensagem dizendo todas as palavras que sua mente ensaiou por tanto tempo mas não teve coragem de proferir em voz alta? Você pediria desculpas por abandonar aquela amizade tão especial que acabou sem motivo algum? Você correria atrás daquela pessoa que se foi pelos caminhos da vida e que te fez tanta falta? Você daria um abraço apertado no seu pai depois de cinco anos ignorando sua existência? Você diria que ama sua mãe mesmo após anos praguejando sobre como ela atrapalha seus planos? Você seria grato a seus professores que tanto te ensinarem e instruíram? Você abraçaria pessoas desconhecidas na rua e desejaria o bem a elas? Você perdoaria seus inimigos e lhes daria um último sorriso?

Você desapegaria dos bens materiais e tentaria passar seus últimos minutos em companhia das pessoas que lhe fazem bem? Você deixaria a internet por uns minutos e sairia às ruas procurando por alguém que lhe desse um abraço apertado? Você seria grato por todos os sorrisos que recebeu? Você se preocuparia com coisas ínfimas ou daria um basta a tudo que é superficial? Você faria uma ligação para seu ex namorado e finalmente diria tudo o que sempre quis? Pegaria um avião, atravessaria cidades, estados, fronteiras, somente para encontrar aquela pessoa especial? Dormiria com medo de enfrentar as consequências do que poderia acontecer, mais uma vez? Comeria tudo aquilo que deixou de comer por medo de ter a saúde comprometida?

Seria justo com as pessoas que julgou injustamente? Admitiria seus erros em voz alta pela primeira vez? Teria trabalhado menos e dedicado seu tempo às pessoas que ama? Viveria uma vida mais fiel a si mesmo e não ao que os outros esperam de você? Teria viajado para todos os lugares que sempre sonhou sem o medo do que o amanhã te reservaria? Você expressaria seus sentimentos e pensamentos sem receios? Deixaria de fingir, omitir, mentir, esconder, guardar, superar, deixar para lá? Manteria contato com amigos que no passado desistira tão facilmente? Se permitiria ser mais feliz, sorridente, gentil, benévolo, caridoso, humilde? Abandonaria as aparências, as roupas extravagantes, os óculos escuros que escondem a alma, e todos aqueles apetrechos que usamos dia após dia para nos esconder do que realmente somos? Se despiria de pré conceitos, falsos ideais, pré julgamentos e todas as informações que enfiam à força em nossas mentes todos os dias?

Daria ouvidos a coração e pediria um pouco de silêncio ao cérebro? Diria "eu te amo" pela primeira vez? Perdoaria aquela pessoa tão especial que não perdoou anteriormente apenas por orgulho bobo? Abriria a porta para alguém que ficou ali fora na chuva te esperando todo esse tempo? Não teria medo se machucar, cair, decepcionar? Correria contra todo o tempo que desperdiçou?

O mundo entraria em colapso. Um verdadeiro caos. Veríamos amor por todos os lados. Perdão. Lágrimas. Abraços. Sorrisos. Reencontros. Despedidas. As pessoas se preencheriam de sentimentos ao mesmo tempo em que expulsariam toda a futilidade. Que se dane suas casas de cercas brancas, celulares de alta tecnologia, computadores que fazem de tudo, camas confortáveis, roupas caras, e tudo isso que você considera essencial e indispensável para sua existência.

Porque no fim, o que realmente importa, é estar do lado de quem você ama. No fim você percebe que o ser é muito mais do que o ter, e que talvez você não tenha "sido" tanto quanto gostaria de ser. Está esperando o quê? Amanhã não é o fim do mundo, mas todo dia é dia de você fazer tudo aquilo que faria se amanhã fosse seu último dia. Entendeu? Tic-tac. Tic-tac. Já está perdendo tempo.

You Might Also Like

0 comentários

Twitter

Instagram