, , , ,

Chega de FiuFiu - Um "basta" nas cantadas do dia à dia

Becca Campelo16:37

Outro dia eu estava no salão (sou escrava da progressiva, bleh!) e ouvi uma matéria sobre o site "Chega de FiuFiu", achei bem legal, diferente e interessante e resolvi pesquisar e apresentar para vocês.


A info - segundo o próprio site: Ninguém deveria ter medo de caminhar pelas ruas simplesmente por ser mulher. Mas infelizmente isso é algo que acontece todos os dias. Pouco se discute e quase nada se sabe sobre o tamanho e a natureza do problema. A Chega de Fiu Fiu foi criada para lutar contra o assédio sexual em locais públicos. Mas queremos aqui também lutar contra outros tipos de violência contra a mulher.



Assim que o site abre no navegador, um mapa do Brasil aparece e no canto da tela algumas informações e uma apresentação básica - tudo em cores bem de mocinha, rs. Na parte de baixo do site existem dois botões, o primeiro permite que cada uma compartilhe sua história e o segundo permite que divida o que viu em algum lugar. É possível dizer o tipo de assédio, inserir informações como nome, e-mail e idade e há ainda a opção de publicar em anônimo. Esta opção garante sigilo total de todas as informações. 

Uma das coisas mais legais é que, além de dividir com outras meninas o tipo de coisas chatas e absurdas que nós somos obrigadas a ouvir, dá pra ler o que mulheres de todas as idades pensam sobre o assunto e como se portam para suportar e superar o machismo. 

Todos os comentários enviados para o site entram numa pesquisa de dados que estão disponíveis para download em uma tabela de excel. Os dados separam os tipos de assédio, região em que mais ocorrem e outros fatores. 

É possível também pesquisar o nome de uma cidade e em seguida o mapa da cidade é aberto e as regiões que tem comentários são sinalizadas (do mesmo jeito que nós procuramos locais no google maps). 





Ouvir um "psiu!" de um estranho na rua não deve ser visto como algo comum e o "Chega de Fiu Fiu" deixa isso bem claro, e aí, o que acharam da página? 



You Might Also Like

1 comentários

  1. Ana Beatriz Leiroz15 de maio de 2014 18:07

    Nossa, que legal isso! Nunca ia imaginar que haveria esse tipo de coisa e tem uma utilidade pública incrível. A gente consegue mapear o que nos faz mal e assim ajudar a outras meninas não passarem pelo mesmo. Realmente incrível! Parabéns pelo post!

    www.balburdia-interna.blogspot.com

    ResponderExcluir

Twitter

Instagram