,

O Vestibular e Eu! #1

Gabrieli de Cinque21:34

Reprodução: WeHeartIt
Oi, galerinha! Eu voltei e pra aparecer frequentemente, por um tempo aparentemente. Recebi um pedido muito especial da nossa leitora Helo pra falar um pouco mais sobre o processo do vestibular, que enfrentei em Novembro, Dezembro e Janeiro (acabou, amém!). Eu ainda estou meio perdida quanto ao o que exatamente falar para tirar as dúvidas de vocês, então conto com a ajudinha de vocês! Resolvi dividir em tópicos/perguntas.. Então vamos lá!

Quais as principais diferenças do Enem para os demais vestibular?

Primeiramente, os únicos vestibulares que prestei foram os da Fuvest, Unicamp e Unesp, mas durante o ano trabalhei com exercícios também de faculdades diversas como: UnB, ITA, Mackenzie, UEM e outros. A prova do Enem tem mudado muito nos últimos 3 anos (que foram os que fiz) e tem tentado se aproximar especialmente ao da Fuvest. Ela tem deixado de procurar as ditas habilidades do candidato em ler e interpretar e cobrado conteúdo, mas ao mesmo tempo trabalha com diferentes níveis de exercícios já que seus concorrentes são de diferentes níveis escolares. Atualmente o maior problema do Enem é o tempo! A prova tem ficado extensa demais para as poucas horas que temos e por isso é essencial ter o controle e saber distribuir adequadamente seu tempo. A redação também é um quesito particular porque apesar de ser uma dissertação assim como a Fuvest e a Unesp (a Unicamp cobra gêneros diversos), ela tem suas exigências como a proposta de intervenção, o respeito aos direitos humanos e é bem tendenciosa com os textos de apoio.

Como escolher qual vestibular prestar?

São muitas coisas que você precisa levar em conta na hora de fazer essa decisão! Como as inscrições para os vestibulares de verão só começam no segundo semestre, ainda dá pra pensar com calma. Algumas coisas que você precisa fazer antes são: conversar com seus pais sobre cursar uma faculdade particular ou pública/federal; conversar sobre a possibilidade de você morar longe para estudar; quanto vocês podem investir em vestibular (tem as matrículas que geralmente superam os R$100, tem o gasto com deslocamento para fazer as provas, alimentação, hospedagem, etc). Depois, é sempre legal você pesquisar as melhores universidades para o seu curso e filtrar aquelas que você quer, que valem a pena. Prestar por prestar além de ser um gasto é bem cansativo e pode te atrapalhar naquilo que realmente quer. Sempre tenha uma listinha ao lado e viva pesquisando as datas para não perder nada. Ah, outra coisa! Existem faculdades que fazem os vestibular de inverno (no meio do ano) e algumas são para estudar no segundo semestre e outras até "seguram" a vaga para o início do próximo ano. Não deixe de pesquisar sobre isso também!

Eu tenho costume de falar/escrever muito.. Acho que isso é um mega problemão! rs Mas é sempre legal você escolher uma escola que te dê apoio de psicólogas especializadas nessa parte de vestibular e que tenha algum profissional que saiba mais a fundo desse assunto para tirar suas dúvidas, porque é muito bom ter alguém assim por perto.

Como escolher o curso? Escolher o que gosto ou o que dá dinheiro?

Obviamente não tenho a resposta da sua vida na ponta da língua, mas como qualquer um também passei por toda essa dúvida de qual curso escolher. Alguns cursos provavelmente chamam mais sua atenção que outros, então é legal pesquisar sobre ele em sites como o Guia do Estudante e escolher algumas faculdades para analisar a grade do curso e ver se você está mesmo disposto/a a enfrentar (e vencer) essas matérias. Eu, por exemplo, sempre soube que eu gostava mesmo de exatas e que queria a maior distância possível de humanas. Quanto ao dilema "felicidade ou dinheiro?" eu optaria por felicidade, porque se fosse minha família eu estaria me descabelando agora para conseguir uma vaga em medicina ou alguma engenharia que não combina comigo. Mas isso vai de cada um.. tipo uma amiga minha que "a felicidade dela é ter uma vida financeira confortável" e foi assim que ela escolheu o seu curso. Isso varia de cada pessoa, mas acredito que eu não consiga ser feliz fazendo algo que não era o que eu queria. Pra mim, essa satisfação profissional é um bom "pagamento", eu acho.

Como pretendo continuar falando sobre isso por mais um bom tempo, deixei só essas três perguntas para começo de história, mas já tenho algumas que recebi para responder. Porém, não deixem de mandarem perguntinhas nos comentários para que eu responda nos próximos posts. Vou adorar saber o que amedronta vocês nessa hora e quero que, quem já passou por isso, compartilhe sua experiência aqui comigo.

Um beijo e até jajá!

You Might Also Like

2 comentários

  1. Heloísa Tschoecke21 de janeiro de 2015 18:28

    Adorei o post! Esclareceu muita coisa na minha cabeça. Já li a segunda parte e gostei demais! Beijos ;D

    ResponderExcluir
  2. Oi, Helo! Que bom que ajudei de alguma forma. Se tiver mais algum dúvida, me mande, por favor. Já estou um pouco sem assunto para tratar no próximo.. Beijão!

    ResponderExcluir

Twitter

Instagram