,

O Vestibular e Eu! #2

Gabrieli de Cinque11:32

Reprodução: We♥It

Eu prometi que voltava e voltei, hehe! Hoje resolvi falar um tema que foi sugerido (não no post anterior porque vocês não me deram nenhuma diquinha! #chateada) que é a forma de estudar e se preparar para a hora do vestibular. Não disse "a melhor" forma porque isso cada pessoa tem a sua e aprende com o tempo. Mas chega de blablablá e vamos lá!

Qual a forma mais adequada de se estudar?

Como já disse, infelizmente, não existe uma "receitinha" pronta pra gente seguir que nos levará ao sucesso. Tem gente que gosta de estudar lendo e grifando, tem quem prefira fazer resumo e aqueles que aprendem na prática, basicamente. Euzinha sou uma mistura dos 3! Pras provas da escola eu sempre fui de ler, grifar, fazer resumo e depois praticar com exercícios do conteúdo, por isso sempre começava cerca de 3 semanas antes das provas. Na minha preparação para as primeiras fases eu fui mais ou menos assim: uns dois meses antes eu fiz as provas dos últimos anos (no caso só fiz da universidade que é meu alvo) e no último mês eu revisei conteúdos que achava que precisava dar mais uma atenção e até pesquisava na internet aquelas listas dos conteúdos mais pedidos nos anos anteriores (especialmente no Enem!). Achei engraçado que umas 3 vezes eu acabei "prevendo" um conteúdo da prova no dia interior (como ciclo do nitrogênio, DBO, tensão superficial da água..).

Quanto tempo estudar?

O estudo e o aprendizado são processos, tipo um tratamento homeopático, sabe?! É um pouco cada dia, criando uma rotina pra estar sempre organizada e preparada. Não existe um tempo mínimo para que haja resultados satisfatórios (que nem produtos de beleza ou aparelhos de ginástica). Por exemplo, pra realizar a segunda fase eu tinha um mês para estudar e estipulei tudo o que queria revisar (muuuita coisa, já que resolvi revisar todas as matérias e umas folhas extras!) e fui fazendo um pouco cada dia. Eu tinha consciência de que queria terminar isso e só dependia do meu empenho, então se eu relaxava em um dia, corria atrás no próximo. Além de que, cada conteúdo tem seu tempo, então não adianta querer estipular horas pra terminar algum conteúdo, A questão é optar por momentos mais adequados de estudos como a manhã, que você está com a cabeça mais calma e as vezes o clima está mais confortável. Além disso, lembre-se sempre que você merece descanso, então nada de morrer de estudar e no dia das provas estar com a cabeça tão exausta e esquecer de tudo!

O que vale a pena estudar?

Isso também é muito subjetivo! Pra primeira fase, obviamente, você precisa saber de tudo um pouco. Entretanto, na segunda fase a forma como as coisas são cobradas são um pouco diferentes. No vestibular da Fuvest, por exemplo, o terceiro dia de prova depende do curso que você escolheu (tem gente que só faz matemática e física, por exemplo); enquanto que na Unicamp, durante os 3 dias de prova todas as matérias (exceto inglês, filosofia e sociologia) são cobrados, mas cada matéria tem um peso que varia de 1 a 3 dependendo do seu curso. Eu optei por estudar tudo da mesma forma. Revisei todos os livros de todas as matérias, mas como tive aulas especiais de física, química e biologia, usei esse material extra pra estudar além de dar uma olhada nas provas dos anos anteriores, especialmente nas matérias que tinham peso 3 pra mim.

Vale a pena fazer cursinho?

Vale! Não falo por experiência própria porque ainda não precisei, mas acabei convivendo com muita gente do cursinho nesse ano. Ouvi muito de alguns professores o quanto o cursinho seria bom para nós porque um ano faz diferença na nossa maturidade, nas nossas escolhas profissionais e na nossa preparação. Obviamente, muita gente não vê a hora de se ver livre da escola quando chega no último ano, mas tem gente com metas diferentes e por isso acabam escolhendo ficar mais um ano. Eu, por exemplo, não tenho planos de ir para qualquer outra cidade pelo Enem/Sisu ou pela Unesp, então se eu não passar na Unicamp, que é onde quero, lá vou eu para o cursinho estudar sofridamente mais um ano. É uma escolha difícil porque a gente quer sempre entrar logo na faculdade e entrar sem maiores problemas, mas acontece. Pode ser um ano muito bom, de novas experiências e aprendizado para essa fase.

Bom, pessoal.. hoje me prolonguei respondendo mais perguntas que da outra vez, rs. Mas usei basicamente todas as dúvidas que recebi até agora, ou seja, vou precisar da ajuda de vocês nos comentários, hein?! Você pode conferir o primeiro post dessa "série" aqui.

Um beijo e até (já)!

You Might Also Like

0 comentários

Twitter

Instagram